Puja

Puja uma Prática Universal

“O puja em si é algo espontâneo, um comportamento inato e instintivo de gratidão, reverência e lealdade. Encontra-se presente no âmago de cada ser humano e remonta a tempos imemoriais de todos os lugares do planeta.

Tal gratidão é uma atitude universal, observada no quotidiano sob as mais variadas manifestações culturais, sejam filosóficas, artísticas, cívicas, políticas, religiosas ou científicas.

Para exemplificar, classificamos como Puja: uma criança oferecendo espontaneamente uma maçã a sua professora antes da aula; um estudante homenageando os pais ao concluir a faculdade; um soldado honrando o seu País ao hastear a bandeira; um discípulo reverenciando e defendendo o seu Mestre e a sua linhagem, entre outros. Para ser designado como Puja, é preciso haver um sentido hierarquicamente ascendente: parte do aluno ao professor, do filho aos pais, do devoto à divindade, do discípulo ao Mestre. Jamais o contrário.

A intenção por trás do ato é outra relevante característica dessa prática. Significa agir com abnegação e sem esperar retorno, motivado pela satisfação de agradecer, honrar, servir e doar-se. Tudo isso são diferentes formas para demonstrar a generosidade da nossa raça, virtude que nos permite viver e evoluir em sociedade.

O Puja no Yôga é realizado tanto na forma de reverência, oferenda e demonstração de lealdade, quanto por meio de serviços prestados aos instrutores, mestres e demais preceptores de uma linhagem.”

Sérgio Santos

Neste sábado passado tivemos oportunidade de observar e participar numa Cerimónia de Puja feito com oferendas. Uma das cerimónias de Puja considerada das mais importantes para ajudar a ultrapassar consequências de ações passadas.
Obrigados a todos os que puderam estar presentes, foi sem dúvida um momento muito bonito e abençoado aqui no nosso Centro de Yôga
Agradeço profundamente ao Colega NityaNiranjan Pedro pelo serviço, Grata de Coração!

Lalita

Comments are closed.