Rendição

Bom dia

A nossa vida é realmente feita de lindas aprendizagens e quanto mais atentos e conscientes ficamos mais rapidamente conseguimos ver as mensagens do universo em tudo o que fazemos, em tudo o que falamos …

No Om Healing de Lua cheia no inicio do mês o tema foi realmente a ” Rendição”, sobre este atributo muita ” água ”  corre sempre … e sinceramente  é preciso ter um coração muito preparado, aprimorado a cada dia para realmente a ” rendição ” ser uma qualidade constante em nós. Exige uma confiança e fé total  perante algo que não vemos mas sabemos existir. Quando entendemos a piramide da evolução observamos que o autoconhecimento ele se apresenta lá bem no vertice final da piramide, nos indicando o patamar acima que está das coisas ” mais mundanas ” do mundo.

Ele é realmente algo importante a fazer na vida mas até termos consciência disso muitas aventuras temos na nossa vida. Nascemos numa sociedade virada para o exterior fazer o caminho inverso dentro de nós mesmos é sempre um desafio. Mas se nos soubermos render às evidências sentidas internamente rapidamente os véus da ilusão que o mundo exterior nos coloca caíem e a bem aventurança que existe em nós se revela.

Bem haja a todos aquels que têm a fé, confiança e coragem de fazer este caminho de descobertas diárias

A querida colega Susana partilhou também a aprendizagem deste último Om Healing…quem sabe neste partilha encontra coincidências na sua vida …

Susana Marques partilhou :

Quero deixar aqui registada a minha aprendizagem no ultimo ôm Healing:

 

Pensei na fruta a levar e pensei que levaria a peça mais bonita da fruteira, quando fui para tirar a mais bonita era um pêssego lindo que ao pegar pensei que a minha filhota que gosta de pêssego e que ficaria para ela, e tirei uma pera.

Fui com uma amiga de boleia, e ao chegar ao carro ela tinha um girassol Lindo para mim, adorei, e como era Lindo!

Ela disse que era para Iluminar a minha Vida, e a minha Família.

Não o conseguiria deixar no carro e levei-o para o ôm Healing, mas como todos levam uma flor, ao colocar na jarra ele poderia não vir de novo para mim.

Mas disse à minha Amiga que o que é para mim, a mim pertence e que caso não viesse para mim, que ele Iluminasse a Vida e Família de quem ficasse com ele J

Ou seja a minha entrega total de coração (achava eu).

Quando coloquei o girassol na jarra, tive o cuidado de o colocar de forma discreta para que não fosse muito notado.

No decorrer do Ôm Healing tive varias vezes o odor a pêssego.

Quando o Ôm Healing terminou pensei em tirar o girassol, mas pensei que poderiam pensar que esta a egoísta.

Quando a primeira pessoa saiu e levou uma flor, vi que não tinha sido o girassol, mas depois não pensei mais nele.

Como disse que tinha sentido o odor a pêssego, houve uma pessoa que o levou e disse: “este é o pêssego que cheiras-te” e passou com ele perto do meu nariz.

Mas a verdade é que não senti qualquer odor quando ela o fez.

Estava a ouvir a Ana que falava da peregrinação mais difícil da nossa Vida que é da nossa mente até nosso coração.

Quando olho para o lado a pessoa que estava ao meu lado tinha o girassol.

Sem sequer pensar disse-lhe: “Esse é meu” e ela que nem criança que lhe tiram um brinquedo, chega-o para ela e diz: “Agora é meu”

Nesse mesmo instante constatei que a minha entrega tinha sido feita apenas com a mente, pois estava com sentimento de posse em relação ao girassol o que não era suposto, se a minha entrega fosse de coração.

Quando cheguei a casa o primeiro odor que senti ao entrar foi o do pêssego.

Pode parecer algo banal, mas foi uma aprendizagem muito profunda e importante para mim e para a minha amiga também.

E como a Ana bem disse Deus tem sempre outro plano A, B, C, etc.

Quem sabe se tivesse levado o pêssego o Girasol não teria vindo comigo J

Muito grata a todos pela aprendizagem.

A ti Ana Eterna Gratidão por todo o que tenho Vivido e Aprendido contigo,

Susana Marques

Querida Susana que bom toda esta década de convivência, aprendizagem e partilha que temos feito juntas. Bem Hajas.

Lalita Ana

 

 

Deixe uma resposta